Acesse nossas redes

Ação

Prefeita de Paraú trabalha para reverter crise devido a bloqueios descartando hipótese de renúncia

Maria Olímpia assegura que com esperança e otimismo vai vencer quadro de dificuldades administrativas

gazetaadm

Publicado

em

Fotos: Reprodução

Por Gilberto de Sousa

A prefeita de Paraú, Maria Olímpia(PP) afirmou que tem se movimentado de todas as formas no sentido de reverter o quadro que se abateu sobre a administração municipal após os sucessivos bloqueios judiciais que tem impedido de levar adiante várias ações previstas pela gestão, problema que inclusive está afetando seriamente os serviços essenciais.

Na oportunidade, ela contestou boatos de que estaria pensando em renunciar ao cargo por conta do aperto administrativo: “Jamais pensei nisso. Renuncia é uma palavra que não está escrito no meu dicionário, pois não sou mulher de fugir à luta”, ressaltou para tranqüilidade da população.

Ela não nega que as dificuldades são grandes e que os bloqueios podem sim comprometer serviços essenciais e de grande importância. Mas espera compreensão da população e sensibilidade das autoridades judiciais diante da crise que já estava afetando municípios de menor porte como é o caso de Paraú, cuja principal renda é o Fundo de Participação dos Municípios(FPM), é ainda assim com o coeficiente 0.6% o menor nos repasses do Tesouro Nacional para os Municípios.

Durante a semana ela esteve em Natal, onde procurou contato com representações de segmentos diversos, área econômica do governo e assessoria jurídica, como forma de avançar nas articulações para melhorar a condução da gestão administrativa.

Além dos problemas ocasionados em razão da pandemia do coronavírus, a Prefeitura Municipal de Paraú-RN, que já vinha enfrentado outros problemas devido a crise nos municípios, passou a conviver com bloqueios judiciais no recursos públicos para saldar dívidas advindas de gestões anteriores.

Entre os meses de Fevereiro e Março a Justiça bloqueio cerca de 150 mil reais das contas municipais. As previsões são de que novos bloqueios devem ser feitos e que podem alcançar 600 mil reais, conforme levantamento da assessoria jurídica junto à Justiça.

“Vamos continuar trabalhando para mudar esse quadro”, disse a prefeita Maria Olímpia, sem esconder a preocupação com o futuro, mas firme no propósito de lutar com esperança e otimismo.
No início do mês, em razão da crise administrativa, o prefeito do município de Rodolfo Fernandes, Lilito Monteiro decidiu renunciar. Esse ato certamente levantou a hipótese de renuncia da prefeita de Paraú, Maria Olímpia, que por sua vez descarta categoricamente essa possibilidade, ao acrescentar que vai continuar trabalhando com altivez para honrar seus compromissos frente à população de Paraú.

Publicidade
Publicidade

 


Publicidade

Copyright © 2021 Gazeta do Oeste