Acesse nossas redes

Meio Ambiente

Resgate do rio Mossoró começa a revelar ação concreta

Prefeito Allyson Bezerra busca parcerias inclusive com à iniciativa privada para revitalizar o rio

gazetaadm

Publicado

em

Fotos; Célio Duarte

Por Gilberto de Sousa

Instrumento de promessas em discursos políticos ao longo dos tempos, seja pela sua importância à preservação do meio ambiente aliada à condição de opção turística ou como ponto de convivência e lazer dos mossoroenses, o rio Mossoró volta à cena. A poluição, o abandono da área ribeirinha e a negligência com a manutenção dos seus recursos naturais necessários ao sustento de pescadores e à vida, se configuram em fatores que passaram a exigir atenção especial, logo nos primeiros sinais da presença de agentes poluentes há anos, assim como o próprio assoreamento inevitável. O último serviço de dragagem, desobstrução e limpeza superficial, aconteceram na década de 90, por iniciativa do governo Garibaldi Filho.

Antes disso, o rio Mossoró recebeu atenção após as cheias de 1985, quando o então prefeito Dix-huit Rosado realizou a grande obra de tricotomização, instalando braços de correnteza em seu curso para evitar enchentes no centro da cidade, garantindo a perenização. No entanto, as promessas de recuperação do rio, especialmente no curso que corta a cidade, seguiram como uma constante entre candidatos de todas às matizes, mas sem materialização pós-campanhas.

Agora, embalado a idêntico compromisso, alardeado nas ruas e em praça pública, o atual prefeito de Mossoró, Alysson Bezerra(SD) parece mostrar disposição e garra em resgatar o rio Mossoró através de uma ação concreta que começa a ser revelada.

“Começamos ainda em janeiro um trabalho de mapeamento dos pontos de lançamento de esgotos dentro do rio. Hoje temos um relatório”, afirmou o prefeito Allyson Bezerra durante entrevista ao programa Política em Debate, na Rádio Difusora de Mossoró, na semana passada, ao avaliar os 100 primeiros dias de sua gestão, quando destacou a importância e o resgate do rio Mossoró.

“Eu considero o patrimônio natural mais importante do nosso município e é um dos pontos turístico do Rio Grande do Norte mais significativos. Estamos tentando resgatar o rio Mossoró para os mossoroenses”, assegurou, informando que ao identificar os pontos de lançamento de esgotos dentro do rio, vai iniciar o trabalho de canalização desses dejetos para o esgotamento sanitário.

No planejamento, está ainda à dragagem para evitar alagamento e a limpeza superficial que já está sendo feita. “Em curso a limpeza para que o rio possa receber mais oxigênio, fundamental para a vida marinha”, frisou Allyson, confirmando o projeto para estruturar as margens na parte central, gerando um ponto turístico, de lazer e de uso econômico. “ É uma vontade que eu tenho como mossoroense”, entusiasmou-se.

O prefeito acrescentou que até agora os investimentos para recuperação e resgate do rio se deram através de recursos próprios e o emprego de equipes de engenharia e pessoal de apoio do meio ambiente do próprio município. No entanto, a intenção é de buscar parcerias com o Ministério do Desenvolvimento Regional, a busca de recursos federais, o envolvimento das universidades e a atração de investimentos da iniciativa privada.

O rio Mossoró, também chamado de rio Mossoró/Apodi, é um curso de água que banha o estado do Rio Grande do Norte. É o segundo maior rio potiguar, com cerca de 210 km de extensão. Nasce na serra de Luís Gomes, passa pelos municípios localizados na chapada do Apodi e, depois de banhar a cidade de Mossoró, deságua no oceano Atlântico, entre os municípios de Grossos e Areia Branca, onde se situam grandes salinas.

Na margem direita, o rio Mossoró tem como afluentes os rios Carmo-Upanema, Umari e Pitombeira; na margem esquerda, os rios Tapuio, Grande e Bom Sucesso. O rio só mantém sua perenização no baixo-curso, pois é alimentado por fontes d’água que escorrem das partes altas da chapada do Apodi e principalmente pela barragem de Santa Cruz no município de Apodi e por outras menores construídas em seu leito, já nas proximidades de Mossoró.

O rio Mossoró apresenta-se altamente poluído por lixo e esgoto urbano, principalmente no trecho a partir da cidade de Mossoró. O rio passa pelos municípios de Luiz Gomes, Pau dos Ferros, Itaú, Apodi, Felipe Guerra, Mossoró, Areia Branca, entre outros. (Com informações do Wikpédia)

Prefeito Allyson Bezerra inspeciona ações ao lado do secretário Brenno Queiroga

Prefeito avalia gestão positiva nos 100 primeiros dias

Durante a entrevista à Rádio Difusora, o prefeito Allyson Bezerra avaliou os primeiros dias da sua gestão como positivos. Ele lembrou que encontrou o município com muitas dívidas e bloqueios oriundos da gestão passada, onde segundo ele, até acordos judiciais não haviam sido cumpridos.

“Tivemos que organizar e reestruturar o município, enxugar e renegociar dívidas”, enfatizou, acrescentando que a valorização dos servidores foi meta prioritária com a abertura do diálogo com o sindicato da categoria e estabelecimento de um calendário pagamento. Outro ponto principal foi a atenção especial à saúde, como empenho no atendimento as questões relacionadas a pandemia do novo coronavírus, o retorno das cirurgias eletivas e a presença de médicos nas Unidades Básicas de Saúde.

Também realçou os trabalhos de infraestrutura, para evitar problemas de alagamento a partir da limpeza de canais e de bueiros como em pontos como a Cobal e a Lagoa do Bispo, entre outros. Limpeza e recuperação dos mercados, inclusive da feira do Vuco-vuco.

Nos 100 primeiros dias, a Prefeitura iniciou o trabalho de reestruturação das escolas municipais e a manutenção desses equipamentos.

Na zona rural, a recuperação de poços e de dessalinizadores e recuperação das estradas vicinais, além da entrega de títulos de terras em algumas regiões, trabalho ainda iniciado quando então deputado estadual. Corte de terra e assistência técnica veterinária também foram direcionados ao campo, entre outros benefícios.

O prefeito ainda destacou a municipalização do estádio Manoel Leonardo Nogueira, devolvendo o palco de espetáculos esportivos aos clubes e aos desportistas mossoroenses e ainda o orgulho com a logística no combate e prevenção a covid-19 tanto com a testagam da população e a vacinação através de mais de 40 pontos de atendimentos.

“Temos a vacinação mais avançada do Rio Grande do Norte porque optamos em fazer a distribuição das vacinas descentralizada. Através de 46 pontos de vacinação, Mossoró foi a cidade que mais avançou na idade, acima da média nacional”, disse o prefeito, ao agradecer o empenho das equipes e aos voluntários.

Copyright © 2021 Gazeta do Oeste