Acesse nossas redes

Mossoró

Silêncio de Beto Rosado sobre furto de trator da Prefeitura lhe coloca na mira das insinuações

Vereadores criticam parlamentar e cobram uma declaração pública sobre o assunto

Publicado

em

Fotos: Reprodução

Por Gilberto de Sousa

O silêncio do deputado federal Beto Rosado(PP) após a recuperação de um trator pertencente à Prefeitura e furtado do pátio da Secretaria de Agricultura, começa a deixar espaço para insinuações de todo tipo. O deputado Beto Rosado, cujo trator é oriundo de emenda parlamentar de sua iniciativa, foi o primeiro a denunciar o sumiço através de live, dando ênfase a críticas ao prefeito então recém-empossado, Allyson Bezerra(SD), sendo igualmente o primeiro a calar-se diante do aparecimento do veículo.

Na oportunidade, Beto Rosado fez o maior barulho com o furto do trator, apontando negligência da gestão que apenas estava começando. No entanto, a descoberta do envolvimento direto de um aliado político do parlamentar no crime, o silenciou a ponto de adversários, através de grupos de whatsapp lançarem dúvidas e indagações que exigem uma declaração pública do parlamentar sobre o assunto.

Raério Araújo faz dura cobrança e é aparteado por vereadores Foto: Edilberto Barros

Esta semana o caso do trator chegou à Câmara Municipal, através do vereador Raério Araújo(PSD) o Raério Cabeção, que ao criticar a postura do deputado, cobrou uma declaração sobre o assunto, sendo aparteado por outros vereadores no mesmo tom.

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Mossoró, na terça-feira (31), o vereador Raério (PSD) cobrou do deputado federal Beto Rosado (PP) posicionamento público sobre o furto do trator, que desapareceu do pátio da Secretaria Municipal de Agricultura (na Feira do Bode), em 9 de janeiro de 2021.

O vereador lembrou que, quando do sumiço do veículo, o deputado Beto noticiou o fato “em primeira mão” em mídias sociais e criticou o prefeito Allyson Bezerra (SD) pelo ocorrido. Agora, com o caso elucidado pela Polícia Civil, o deputado estranhamente silencia, segundo Raério.

Investigação da Delegacia de Furtos e Roubos (Defur) aponta como autor do furto Nivaldo Ferreira da Silva, que negociou o trator por R$ 80 mil a Josenildo Leão de Oliveira. Ambos confessaram o crime e fizeram acordo com o Ministério Público (MPRN) para evitar processo.

“É estranho o silêncio do deputado Beto quando a Polícia revela que o autor do furto é um correligionário seu, que ocupava cargo comissionado na gestão Rosalba”, observa Raério, ao lembrar que Nivaldo Ferreira da Silva aparece em fotos, publicadas este ano em redes sociais, com a ex-prefeita Rosalba Ciarlini e o esposo, Carlos Augusto Rosado.

Também cobraram posição de Beto Rosado, em aparte ao discurso de Raério, os vereadores Cabo Tony (SD), Costinha (MDB), Wiginis do Gás (Podemos), Naldo Feitosa (PSC), Paulo Igo (SD), Lucas das Malhas (MDB), Omar Nogueira (Patriota), Lawrence Amorim (SD), Gideon Ismaias (Cidadania), Genilson Alves (Pros) e Lamarque Oliveira (PSC).

A vereadora Marleide Cunha (PT) também participou do pronunciamento e considerou injusto o exercício do mandato de deputado federal por Beto Rosado, em razão de decisão judicial. Segundo ela, a vaga deveria estar sendo ocupada por Fernando Mineiro. “Mossoró não aceita injustiça e vai fazer essa reparação no momento oportuno”, afirmou.

Agentes em envolvidos em operação que resultou na recuperação do trator

SUMIÇO
De acordo com o Boletim de Ocorrência policial, o trator de marca/modelo Budny, BDY-7540B, ano 2020, cor laranja, teria sido visto pela última vez na sexta-feira (8) de janeiro. Na segunda-feira (11), quando os servidores da Prefeitura chegaram à Secretaria, notaram a ausência do veículo. O caso foi comunicado à Delegacia de Polícia Civil, e um Boletim de Ocorrência (B.O.) foi registrado.

A partir daí, Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR) começou minuciosa investigação para chegar até os autores do furto, na tentativa de localizar o equipamento. Oito agentes da Polícia Civil participaram da operação, realizada com sucesso. O trator foi localizado no município de Guamaré, estacionado em um galpão.
Além da Polícia Civil, guardas municipais e agentes de trânsito colaboraram com a operação de resgate.

Nivaldo Ferreira da Silva, que chegou a ocupar cargo comissionado exatamente na Secretaria de Agricultura, terminou confessando o furto com o envolvimento de Josenildo Leão de Oliveira. A revelação do envolvimento de Nivaldo emudeceu Beto Rosado, que passou a fugir de comentários sobre o assunto. O deputado sequer parabenizou a polícia. O portal Gazeta do Oeste não conseguiu contato com o parlamentar.

A polícia segue com as investigações já que espera pelo que já foi levantado até então, que pode haver ainda outras pessoas envolvidas. Num acordo de não persecução penal como Ministério Público, Nivaldo que aguarda o desenrolar do processo em liberdade, teria comentado que se cair, não estará só.

Juridicamente, o acordo de não persecução penal pode ser conceituado como instituto de caráter pré-processual, de direito negocial entre o representante do Ministério Público e o investigado, ou seja, trata-se de negócio bilateral, o que quer dizer que o investigado não está obrigado a aceitar as condições impostas, principalmente quando excessivas.

Em outras palavras, é dizer que, ao representante do Ministério Público, bem como ao acusado, nos casos em que ainda não tenha havido a denúncia, e o delito em questão for à prática de infração penal sem violência ou grave ameaça e com pena mínima inferior a quatro (quatro) anos, é possível a proposta do acordo de não persecução penal, para ambas as partes, se atendidos os pressupostos legais do artigo 28-A do Código de Processo Penal.(Com informações do portal DireitoNet).

 


Copyright © 2021 Gazeta do Oeste